Falamos sobre proteção o tempo todo; vendemos proteção, mas poucos sabem como surgiu a necessidade de saúde, segurança e proteção no trabalho, e que existe uma data em que esse assunto é discutido mundialmente.

A cada 28 de abril, a OIT (Organização Internacional do Trabalho) discute a importância de incentivar as boas práticas de Saúde e Segurança do Trabalho, essa data foi instituída oficialmente pelo mundo em 2003, em homenagem aos 78 mineiros que morreram devido a explosão em uma mina, em Virgínia, nos Estados Unidos no ano de 1969.

Acidente 1978 Virgínia EUA
Foto de Larry Pierce and The Charleston Gazette

Com essa tragédia, movimentos no mundo inteiro foram criados para alertar as empresas e os trabalhadores sobre as práticas preventivas; e desde então se comemora o Dia Mundial da Saúde e Segurança do Trabalho e o Dia Internacional em Memória às Vítimas de Acidentes e Doenças do Trabalho.

Essa data tornou-se o Dia Oficial de Segurança e Saúde Ocupacional.

No Brasil, a data foi oficializada segundo a lei nº 11.121, em 25 de maio de 2005, pelo então vice-presidente em exercício na época o Sr. José Alencar Gomes da Silva, como sendo o DIA NACIONAL EM MEMÓRIA DAS VÍTIMAS DE ACIDENTES E DOENÇAS DO TRABALHO.

Nessa data, em todos os lugares do mundo, são promovidas palestras e campanhas com o objetivo de tornar as atividades e ambientes de risco em lugares mais seguros.

Hoje, além de homenagem às vítimas, esta data também é utilizada para conscientização da importância da segurança no desempenho de certas atividades, como também a prevenção de doenças do trabalho.

Em palestras são discutidos os avanços das tecnologias, tanto nos equipamentos de proteção, quanto aos tecidos altamente tecnológicos, promovendo maior eficácia e segurança aos riscos expostos.

Anualmente, cerca de 270 milhões de trabalhadores são vítimas de acidentes em seus trabalhos, em todo o mundo, e o Brasil ocupa o 4º (quarto) lugar no ranking mundial em relação ao número de mortes, sendo hoje o país onde a cada 48 segundos acontece um acidente de trabalho e a cada 3h38m, um trabalhador perde a vida pela falta de uma cultura de prevenção à saúde e à segurança do trabalho (informações da CNTC).

Quando o assunto é doença ocupacional, os números também impressionam: no mundo, cerca de 160 (cento e sessenta) milhões de pessoas sofrem com doenças não letais e 2 (dois) milhões morrem, anualmente, devido a enfermidades que começaram no trabalho.

Muito dos acidentes acontecem devido a atitudes dos colaboradores ou da empresa tais como:

• Utilização de EPI inadequado aos riscos;

• Não utilização, por parte dos trabalhados, os EPIs fornecidos pelas empresas;

• Não questionamento das dúvidas quando houver treinamentos;

• Negligenciar as instruções dadas pelo SESMT;

• Ser imprudente, com relação aos procedimentos impostos pela empresa;

• Não conhecer o trabalho que vai executar;

• Não haver fiscalização, por parte da empresa;

• Falta de manutenção e reposição de maquinários com problemas;

• Um dos maiores acidentes hoje é a utilização do celular durante a atividade, por isso o uso deles fica restrito somente a alguns funcionários;

• O DDS (Dialogo Diário de Segurança) ou DDHS (Dialogo Diário de Higiene e Segurança) mais utilizado hoje é importante, para a empresa e colaboradores, manterem instruções diárias sobre prevenção de acidente.

Prevenção: Ato que tem que ser compartilhado todos os dias, por todos.

Fonte:

http://falandodeprotecao.com.br/dia-mundial-da-saude-no-trabalho/

www.oitbrasil.org.br

www.tst.jus.br

http://www.cntc.com.br/

http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2004-2006/2005/Lei/L11121.htm

http://www.register-herald.com/news/years-later-class-action-suit-filed-in-farmington-no-explosion/article_ad1c5756-6925-11e4-9e82-373216bebea1.html

#ProtengeEPI #EPIComEngenharia #VestimentaContraCalor #ProteçãoContraCalor #VestimentasEPI